keyboard_backspace

Página Inicial

Sem categoria

Baleia franca enredada é avistada na região de Garopaba

As instituições que fazem parte do Protocolo da APABF foram ao local para avaliar as condições do animal e quais os procedimentos a serem tomados para o desenredamento da baleia

Na manhã desta segunda-feira, 12, o Protocolo de Encalhe e Enredamendo de Mamíferos Marinhos da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF) foi informado sobre a presença de uma baleia franca (Eubalaena australis) enredada dentro d’água na região de Garopaba.

As instituições que fazem parte do Protocolo da APABF foram ao local para avaliar as condições do animal e quais os procedimentos a serem tomados para o desenredamento da baleia. O helicóptero arcanjo do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina foi acionado, pois as condições meteorológicas não estavam favoráveis à visualização através de embarcação ou mesmo com o uso de drone.

O helicóptero realizou um sobrevôo em transectos entre a praia da Guarda do Embaú e a praia do centro de Garopaba e foram avistados sete grupos de mãe e filhote, sendo dois no Siriú, um na Guarda e quatro na Praia da Gamboa, porém não foi avistada nenhuma baleia enredada. “Espera-se que a baleia tenha conseguido se libertar da rede por conta própria. A equipe do Protocolo mantém-se de prontidão para o caso de reavistagem”, comentou o chefe substituto da APABF, Ronaldo Cataldo Costa.

Como ajudar em casos de enredamentos

– Nunca entre na água!
– Avise imediatamente as autoridades.
– Não tente remover a rede.
– Registre o local da ocorrência.
– Obtenha fotografias do animal, possibilitando a identificação da espécie e documentação do caso, para que possa ser avaliado.

Proteja sua saúde

– Os animais enredados podem reagir de forma abrupta ou inesperada e ferir gravemente os seres humanos.
– Evite respirar o ar expirado pelos animais.
– Não se aproxime da cauda. São animais grandes em situação de debilidade física, que podem se tornar ariscos com a aproximação de outros indivíduos e causar ferimentos.

O desencalhe e desemalhe de mamíferos marinhos segue um protocolo desenvolvido na APA da Baleia Franca com base em experiências bem sucedidas na região. O protocolo é utilizado nacionalmente e divulgado internacionalmente. A coordenação do Protocolo de Encalhe e Enredamento de Mamíferos Marinhos da APA da Baleia Franca é formada pelo ICMBio/APABF, Instituto Australis/Projeto Baleia Franca, Associação R3 Animal, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC/CERES, Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski da UNESC, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal/Núcleo Especial de Polícia Marítima (NEPOM), Capitania dos Portos e Policia Militar Ambiental.

A APA da Baleia Franca, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), localiza-se no litoral do sul de Santa Catarina. Com uma área de 156 mil hectares, 130 km de costa marítima, abrange nove municípios, desde o sul da Ilha de Santa Catarina até o Balneário Rincão.

Mais notícias