keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Casal que viveu 70 anos junto morre no mesmo dia

Depois de uma vida inteira juntos e de morrerem no mesmo local, o casal foi sepultado juntos, no cemitério da cidade

X
Arquivo Pessoal
Siga-nos no google-news

Um casal de Porto União, em Santa Catarina, morreu no mesmo dia e no mesmo hospital com apenas quatro horas de diferença. Alindo Colaço, de 96 anos, e Catarina Ribeiro Colaço, de 91, estavam há 70 anos juntos!

O casal catarinense morreu no mesmo hospital na última sexta-feira (24). O homem estava internado no hospital e Catarina passou mal em casa e acabou sendo internada também. Ela não resistiu e morreu no local por volta das 17h. Já o homem, sem saber da morta da companheira, morre horas depois, às 21h.

Ao longo dos 70 anos de união, os dois tiveram oito filhos, mas um morreu ainda quando era bebê, 18 netos, 30 bisnetos e cinco tataranetos.

Depois de uma vida inteira juntos e de morrerem no mesmo local, o casal foi sepultado juntos, no cemitério da cidade.

Fonte: Clicsc

Geral

Fundador da Vinícola Girola morre aos 93 anos em SC

Ele deixa esposa, 10 filhos, 14 netos, 2 bisnetos, familiares e amigos enlutados

Geral

Santa Catarina avalia incluir rota direta para o Caribe

Copa Airlines é uma das principais companhias aéreas da América Latina, e faz rota entre a América do Sul e o Caribe e a América do Norte

Geral

Projeto confirma que plástico é o principal poluente dos costões de Balneário Camboriú

A identificação e limpeza dos pontos que acumulam resíduos nos costões rochosos começaram em agosto de 2021 e terminaram em junho de 2022

Geral

FG Big Wheel doa uma tonelada de alimentos para instituições da região

As doções foram feitas na promoção do aniversário de Balneário Camboriú

Mais notícias

Tempo

SC pode ser atingida por novo ciclone nesta semana

A semana começa quente e abafada, mas logo dá lugar a uma frente fria, que vem acompanhada de temporais e muitas nuvens

Segurança

Furto de fiação elétrica causa desabastecimento de água em cidade catarinense

A SESAN acionou a polícia, que investiga o caso para que sejam aplicadas as medidas legais contra o criminoso