keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Conselho de Política Criminal recomenda vacinação de presos e servidores de presídios

A resolução acrescenta que “quanto maior a demora da vacinação no sistema prisional, maiores serão os gastos em 2021 com a prevenção e assistência à saúde da massa carcerária”

X
Foto: Thathiana Gurgel

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária publicou, no Diário Oficial da União desta terça-feira (9), resolução que recomenda, a autoridades da saúde, dar prioridade à vacinação de servidores e pessoas privadas de liberdade, no âmbito do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra o Covid-19.

Citando dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Resolução nº14 lembra que 42.517 presos foram contaminados pela covid-19 entre março de 2020 e janeiro de 2021. Desses, 133 presos morreram por causa da doença. Na comparação com a população brasileira, a taxa de infecção foi 47% maior, Já a de letalidade foi 87% menor.

As visitas sociais foram interrompidas em todos os presídios do país desde março de 2020. Apenas as visitas presenciais e atendimentos de advogados estão sendo retomados, mas de forma gradual em alguns estados. Em meio a esse contexto, o principal contato entre a população prisional e o mundo exterior passou a ser o de servidores dessas instituições penais.

A resolução acrescenta que “quanto maior a demora da vacinação no sistema prisional, maiores serão os gastos em 2021 com a prevenção e assistência à saúde da massa carcerária”. Além disso, lembra que o aumento de infectados na população prisional pode acabar demandando ocupação de vagas em estabelecimentos hospitalares, “sobrecarregando ainda mais o sistema de saúde pública”, além de possibilitar a libertação de mais presos, conforme previsto pela Resolução 62 do Conselho Nacional de Justiça.

Diante dessa situação, a resolução publicada hoje recomenda às secretarias estaduais de Saúde que preparem planos operacionais, em parceria com as administrações penitenciarias, para viabilizar a vacinação de policiais penais e pessoas privadas de liberdade, observando as fases e o calendário previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19.

Ao Ministério da Saúde e às secretarias estaduais de Saúde, a resolução recomenda que incluam, no rol das pessoas a integrar o grupo prioritário de vacinação, “todos os demais profissionais (estagiários, terceirizados, policiais militares, etc) que atuem nas unidades de custódia de pessoas privadas de liberdade, dado o risco inerente às atribuições”.

Fonte: Clicsc

Segurança

Derramamento de esterco em rodovia provoca dois acidentes em rodovia de SC

Apesar do susto, nenhum dos motoristas sofreu ferimentos

Segurança

Câmara de Vereadores de Piçarras é furtada

Foi registrado, entre a noite desta quinta-feira (17) e madrugada de sexta-feira (18), um furto na Câmara de Vereadores de Piçarras. A Polícia Militar, Civil e o Instituto Geral de Perícias estiveram no local para […]

Segurança

Pai chega buscar filho na escola e encontra criança amarrada a cadeira

Um pai chegou na escola para buscar seu filho e descobriu que a criança estava amarrada a uma cadeira dentro da sala de aula em Vitória, no Espirito Santo. O estudante foi amarrado no horário […]

Segurança

Homem é preso por estupro de vulnerável em Caçador

O suspeito foi interrogado e encaminhado ao Presídio Regional de Caçador

Segurança

Operação apreende três traficantes em Santa Catarina

Nesta sexta-feira , os mandados foram cumpridos e apreendidos drogas (maconha e cocaína), balanças, dinheiro e outros apetrechos relacionados à venda de drogas

Mais notícias

Geral

Bombeiro de Balneário Camboriú morre após cair de bicicleta

O Corpo de Bombeiros de Balneário Camboriú informou, nesta sexta-feira (18), o falecimento do soldado Lopes Ele sofreu uma queda de bicicleta descendo a Estrada da Rainha no início da noite da última terça-feira (14) […]

mundo

Grupo invade escola, mata policial e sequestra 80 alunos

Ataque é o terceiro sequestro em massa em três meses