keyboard_backspace

Página Inicial

Mercado Imobiliário

Construtora Embraed compensa 100% de suas emissões de carbono em 2021

Referência em imóveis de luxo no Brasil, construtora adquiriu créditos de carbono correspondente a quase 4 mil toneladas de CO2, em parceria com a climatech Moss

X
Divulgação
Siga-nos no google-news

A EMBRAED, reconhecida pela excelência na construção de empreendimentos residenciais de luxo, com sede em Balneário Camboriú (SC), fez a compensação voluntária de 100% das emissões de gás carbônico de suas atividades em 2021. A empresa anunciou a neutralização por meio da aquisição de créditos de carbono gerados pelo projeto Florestal Santa Maria, na região amazônica. A operação foi intermediada pela Moss, climatech brasileira pioneira e líder na comercialização de crédito de carbono e de soluções ambientais em blockchain. A climatech conecta empresas que gostariam de compensar as emissões de CO2 de suas atividades (mas que não conseguem fazer isso por conta própria) e projetos que geram créditos de carbono.

Para o projeto de compensação, a parceria entre a EMBRAED e a Moss envolveu a realização de um inventário das emissões da construtora, que leva em consideração o resultado direto e indireto das emissões de gases de efeito estufa, avaliadas de acordo com o GHG Protocol (Greenhouse Gas Control), além de seguir as determinações do Protocolo de Kyoto. O trabalho estimou a emissão equivalente a 3.971 toneladas de CO2 geradas pela operação da empresa no ano passado.

Com a iniciativa, os recursos destinados pela EMBRAED à compra dos créditos vão contribuir com a preservação de 71,7 mil hectares na Amazônia, a maior floresta tropical do mundo. A área integra o projeto Florestal Santa Maria, localizado no município de Colniza, no norte do Mato Grosso. De acordo com projeção da Moss, em ordem de grandeza, o impacto desta iniciativa da EMBRAED corresponde a uma compensação equivalente a 719 voltas de carro na Terra e 5.339 viagens aéreas entre São Paulo e Nova York. Ainda segundo a Moss, desde março de 2020, mais de R$ 150 milhões já foram destinados a projetos de proteção do bioma amazônico.

O Florestal Santa Maria tem um modelo baseado em uso econômico não predatório da floresta. Além disso, a compensação também deve beneficiar projetos sociais do entorno da área de preservação, as populações ribeirinhas e contribuir para o desenvolvimento local, como a criação de escolas técnicas para oferecer aos jovens formação de qualidade ligada às questões da floresta, projeto feito em parceria com a prefeitura do município. “A compensação do carbono se soma a outras iniciativas da EMBRAED relacionadas à sustentabilidade, como inovação nos sistemas construtivos e atitudes mais ambientalmente corretas no dia a dia dos nossos escritórios”, diz a executiva Tatiana Rosa Cequinel, CEO da empresa.

O inventário estimou as emissões de toda a operação da EMBRAED – Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema em Santa Catarina e Maringá no Paraná. Para isso, foram analisados os itens obrigatórios referentes às emissões diretas dos chamados escopo 1, que incluem a frota de veículos e aparelhos de ar-condicionado, e do o escopo 2, que são as emissões resultantes do consumo de energia.

A EMBRAED também considerou no inventário as operações referentes à cadeia de fornecedores, que não são de responsabilidade direta da construtora. Ou seja, a empresa decidiu fazer a compensação para além do que seria obrigatório, numa atitude que pretende incentivar os fornecedores a também se engajarem na agenda ESG. Os itens de responsabilidade de terceiros representaram cerca de 96% do total das emissões de CO2 da EMBRAED em 2021.  

O CEO e fundador da Moss, Luis Felipe Adaime, ressalta que a democratização do crédito de carbono que a Moss vem promovendo é essencial para que empresas de diferentes segmentos e tamanhos possam contribuir com ações que combatam o desmatamento da floresta amazônica. “Acreditamos que esse modelo irá permitir cada vez mais a adesão de empresas como a Embraed, que estão preocupadas em executar uma agenda sustentável por meio da compensação de emissões de carbono.” 

Sobre o projeto Florestal Santa Maria

Os recursos utilizados na compra dos créditos de carbono pela EMBRAED para a compensação de CO2 foram destinados ao projeto Florestal Santa Maria, que estima evitar a emissão de 29 milhões de toneladas de gás carbônico nos próximos 30 anos. Localizada em Colniza, no extremo norte do Mato Grosso, a área está inserida no bioma amazônico brasileiro, no chamado Arco do Desmatamento.

O Florestal Santa Maria possui certificação Verified Carbon Standard (VCS) e SocialCarbon, com rigoroso sistema de monitoramento. Na condição de agente de grande relevância em seu ramo de negócio, a EMBRAED incentiva a preocupação ambiental de seus funcionários, parceiros e fornecedores, numa engrenagem que só tem a beneficiar a cadeia da construção civil. “Nosso compromisso é com uma operação cada vez mais sustentável e a compensação das emissões considerando também a cadeia de fornecimento é fundamental para a EMBRAED”, diz a presidente da EMBRAED.

Sobre a Moss

A Moss é uma climatech, empresa de tecnologia para serviços ambientais através de conhecimento e tecnologia em blockchain. Em 2020, criou o MCO2, o primeiro token lastreado em crédito de carbono usado para compensação de gases de efeito estufa. Desde março de 2020, a Moss já transacionou mais de 150 milhões de reais que ajudaram a conservar, aproximadamente, 152 milhões de árvores na Amazônia em projetos certificados e auditados internacionalmente. O MCO2 Token está listado em plataformas como Mercado Bitcoin e NovaDAX, e globalmente na Coinbase, Gemini e Uniswap.

Sobre a EMBRAED Empreendimentos

Fundada em 1984, a EMBRAED é pioneira na construção de luxo em Balneário Camboriú, Santa Catarina (Brasil). O município está no topo do ranking em valorização imobiliária. A empresa, que já entregou 45 empreendimentos, conta com quase mil colaboradores e detém um Centro de Produção de mais de 20 mil m2, que integra engenheiros, arquitetos, designers entre outros profissionais para dar forma aos seus trabalhos únicos, o Padrão EMBRAED. A exclusividade dos seus edifícios atravessou as fronteiras do território brasileiro, atraindo a parceria da grife italiana Tonino Lamborghini para o desenvolvimento do primeiro empreendimento residencial da marca no país.

Em 2021, a EMBRAED expandiu sua atuação para além de Balneário Camboriú, com o lançamento de um empreendimento na vizinha Itapema e o seu primeiro projeto em Maringá, no Paraná. É considerada a melhor construtora em satisfação do cliente do Brasil pelo Instituto MESC – Melhores Empresas em Satisfação do Cliente e referência no segmento da construção civil em práticas para a equidade de gênero e promoção da liderança feminina no Brasil pela “Pesquisa Mulheres na Liderança 2021” promovida pela ONG Women in Leadership in LatinAmerica (WILL) em parceria com o Instituto Ipsos e os jornais Valor Econômico e O Globo e as revistas Época Negócios e Marie Claire. Também é a primeira construtora de Balneário Camboriú a receber a ISO 14001, certificação internacional que garante a boa prática de sistemas de proteção ambiental.

Fonte: Clicsc

Mercado Imobiliário

Aumento de trabalhadores na construção reflete crescimento do setor como um todo

Especializado na fabricação de EPS, Grupo Isorecort vem expandindo sua atuação no segmento nos últimos 2 anos

Mercado Imobiliário

FG Empreendimento celebra 10 anos com certificação ISO 9001

Os processos organizacionais são verificados através de auditorias externas independentes

Mercado Imobiliário

Parceria inédita oferece academia de ponta em empreendimentos na região

Os próximos lançamentos da Alumbra Empreendimentos Design terão academia e personal Wave com exclusividade

Mercado Imobiliário

Moradia por assinatura chega a Itajaí

Locação 100% digital e sem burocracia, com imóveis planejados, mobiliados e diversos serviços agregados são marca registrada da Housi

Mercado Imobiliário

Residencial com tendência de imóveis de luxo comum em hotéis será construído em Itapema

Porte-cochère garante segurança, acessibilidade e contribui com a mobilidade urbana do município

Mais notícias

Brasil

STF vota nesta quarta-feira reajuste de salários de ministros e juízes

Último aumento de salário dos ministros do Supremo ocorreu em 2018, com percentual de reajuste de 16,38%