keyboard_backspace

Página Inicial

coronavirus

Deputada Paulinha protocola projeto que prioriza gestantes na vacinação contra a Covid-19

Ela explica que a operacionalização da vacina poderá ser realizada pelo poder público estadual ou municipal

X

Iniciativas em benefícios às mulheres catarinenses pautam as causas da deputada Paulinha. Na sexta, dia 14 de maio, a parlamentar protocolou projeto de lei que estabelece prioridade na vacinação contra a COVID-19 para as gestantes, puérperas e lactantes no Estado de Santa Catarina.

Ela explica que a operacionalização da vacina poderá ser realizada pelo poder público estadual ou municipal, garantida a hipótese de realização de convênios e parcerias visando a sua execução de maneira gratuita.

Projetos

Recentemente, por unanimidade, o PL 30/2019, que institui, no âmbito estadual, o Programa Tem Saída, destinado ao apoio às mulheres em situação de violência doméstica e familiar foi aprovado em plenário na Assembleia Legislativa. “Com certeza é mais um avanço importante para a adoção de políticas públicas em benefícios para as mulheres catarinenses”, comentou a deputada Paulinha que em seu pronunciamento no Plenário solicitou celeridade a este projeto por sua relevância à sociedade catarinense.

Esse projeto objetiva estimular a autonomia financeira da mulher vítima da violência doméstica e familiar, por meio de cursos de qualificação profissional. Ainda pretende prover o acesso a atendimento humanizado e qualificado e, por fim, garantir a recolocação dessas mulheres as atividades ocupacionais de renda.

“ Seria uma verdadeira rede de apoio as mulheres vítimas de violência doméstica visando o seu acolhimento e, por fim, a sua recolocação no mercado de trabalho”, comenta a parlamentar que vibrou com o aval da CCJ.
Além do Tem Saída, a deputada Paulinha possuiu ainda outros projetos em benefícios das mulheres catarinenses.
São eles, o projeto 0018.0/2021, que cria o programa de capacitação de agentes comunitárias de saúde para realização de acolhimento a vítimas de violência doméstica do Estado de Santa Catarina, denominado “Capacitando Quem Acolhe”.

Ainda está tramitando no Parlamento, o PL./0459.0/2019 que institui o Selo Prefeitura Amiga das Mulheres, no âmbito do Estado de Santa Catarina.

A deputada também é autora do PRS/0003.4/2019, que dispõe sobre a criação, no âmbito da Assembleia Legislativa, do Subprograma Mulher no Parlamento, e adota outras providências.

Paulinha também apresentou o PRS/0008.9/2019, que dispõe sobre a destinação de percentual das vagas relativas aos contratos de prestação de serviços continuados e terceirizados, no âmbito da ALESC, às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, e para jovens de 15 a 29 anos de idade vítimas de prática de racismo ou injúria racial que especifica.

E é autora do PL./0296.9/2019, garante a gestante o acesso ao parto cesariano, na Rede Pública ou Privada de Saúde, a partir da trigésima nona semana de gestação, quando por recomendação médica.

Fonte: Clicsc

coronavirus

SC receberá menos doses da Janssen do que o esperado

Após o anúncio pelo governo de Santa Catarina de que o Estado receberia 104.400 doses da vacina contra a Covid-19 da Janssen na semana passada, o quantitativo foi atualizado nesta terça-feira (22), com revisão para […]

coronavirus

Prefeitura de Navegantes imuniza pessoas em situação de rua contra a Covid-19

O abrigo, localizado no bairro Machados, disponibiliza banho, janta, espaço para dormir e café da manhã no dia seguinte aos usuários

coronavirus

SC confirma 1.032.128 casos, 994.723 recuperados e 16.436 mortes por coronavírus

Atualmente, a regional de saúde com mais casos ativos proporcionalmente à população é Meio-Oeste, com 519 para cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Xanxerê (472) e Serra (435).

coronavirus

Santa Catarina tem ocupação de 95,5% dos leitos de UTI Adulto pelo SUS

O novo coronavírus causou 16.374 mortes no estado desde o início da pandemia. Com isso, a taxa de letalidade é de 1,59%.

Mais notícias

Segurança

Homem morre eletrocutado tentando furtar fio elétrico em Itajaí

Para derrubar a fiação, que fica a uma altura de aproximadamente quatro metros, ele usou um pedaço de madeira com um cano com uma serra na ponta