keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Dois extremos: Massa de ar polar histórica no Brasil e onda de calor centenária nos EUA

Enquanto uma massa de ar polar histórica se aproxima do Brasil e deve atingir metade do país e boa parte da América Latina, no Estados Unidos da América, uma onda de calor registra temperaturas extremas e há muito não sentidas.

Um termômetro em Furnace Creek, no Vale da Morte, sul da Califórnia, subiu para 54,4ºC, a maior temperatura global em mais de um século, informou o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS).

“Se confirmada, essa será a temperatura mais quente oficialmente registrada desde julho de 1913”, afirmou o NWS Las Vegas, dono do sistema de observação automatizado, sobre a leitura feita no domingo (16), lembrando que o dado era preliminar.

Devido à sua relevância, o índice precisará passar por uma revisão formal antes de ser confirmado, informou a instituição no Twitter, vinculando a publicação a um comunicado do NWS.

A estação meteorológica automatizada do NWS, perto do centro de visitantes de Furnace Creek, atingiu o ponto máximo às 15h41, horário local.

O recorde histórico no Vale da Morte, de acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM), é de 56,7°C, registrado em 10 de julho de 1913 em Greenland Ranch. Essa leitura é a mais quente já verificada na superfície do planeta, de acordo com a OMM.

Mais notícias