keyboard_backspace

Página Inicial

coronavirus

Empresa nega devolução das máscaras irregulares pela Secretaria de Educação de SC

Companhia diz que troca produtos, mas somente se governo comprar mais 6 milhões de máscaras

X
Divulgação

Marcada para esta segunda-feira (27), a devolução das máscaras irregulares pela Secretaria de Estado da Educação (SED) à empresa WWT (ex-Rama), vencedora da licitação, não ocorreu. Isso porque a companhia negou substituir os produtos, já que entende que a grande maioria dos equipamentos cumpre o que foi descrito no edital de contratação da SED.

Na última semana, a Secretaria deu cinco dias para que as escolas reunissem os materiais que estivessem em desacordo com a qualidade prevista na contratação, conforme apontou laudo contratado pelo Ministério Público de Contas (MPC). O caso virou polêmica e o contrato foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) no início da semana passada. 

SED notificou a empresa WWT e pediu que um representante comparecesse no almoxarifado da pasta. No local, o representante da WWT afirmou que os equipamentos estão em conformidade com o edital.

Documento interno da Secretaria aponta que o representante “não aceitou receber as máscaras, uma vez que entende que parte delas, com diferença apenas no elástico, não estão em desconformidade com o edital”. 

Apesar da negativa, a empresa disse que aceita substituir as 2,8 milhões de máscaras consideradas indevidas pela Secretaria desde que o governo compre 6 milhões de máscaras que estão previstas na ata de registro de preço.

Segundo a SED, foi informado ao representante que a pasta não fará a compra, já que o contrato está suspenso. Com isso, as 2,8 milhões de máscaras devolvidas ao almoxarifado da SED como irregulares não foram aceitas pela empresa e permanecem sob posse da Secretaria

A WWT também encaminhou à pasta um documento em que afirma que “foram entregues 14.859.500 (quatorze milhões oitocentos e cinquenta e nove mil e quinhentas) em TOTAL CONCORDANCIA COM AS ESPEFICICAÇÕES DO EDITAL [sic]”.

“Como se trata de grande volume de produtos […] pode ter ocorrido, que uma pequena quantidade apresente alguma desconformidade ou defeito de fabricação”, acrescenta o documento. “Não se sabe quantos produtos apresentaram irregularidade de fabricação até o presente momento, pela mídia foram aproximadamente 6(seis) mascaras somente!!”, complementa a empresa. 

Fonte: Clicsc

coronavirus

‘Dedos de Covid’: Conheça o novo sintoma que aponta infecção do coronavírus

Lesões são causadas como reação do corpo para conter a infecção do coronavírus

coronavirus

Coronavírus em SC: Estado confirma 1.204.332 casos e 19.475 mortes

Houve uma alta de 54 no número de casos ativos e há 18 óbitos a mais em comparação com o boletim do dia anterior

coronavirus

Santa Catarina não tem mais regiões em nível gravíssimo para a Covid-19

Matriz de Risco para Covid-19 em Santa Catarina aponta treze regiões no nível alto e quatro no nível moderado

coronavirus

Boletim da Fiocruz mostra sucesso da vacinação contra a covid-19

Pesquisadores, no entanto, alertam que a população deve ter prudência

Mais notícias

Segurança

Cachorrinho é sequestrado por bandidos em Jurerê Internacional em Florianópolis

Animal foi levado pelos bandidos, que também roubaram relógio, brincos e um computador

Segurança

Adolescente que confessou ter matado pai a facadas pediu para ir ao velório

Pedido foi negado na Justiça; No documento, juiz diz, ainda, que, “ao desferir as facadas como fez, ela já se despediu do pai”