keyboard_backspace

Página Inicial

economia

Energia elétrica ficará mais cara em Santa Catarina

A tarifa paga pelo consumidor precisa cobrir os custos de geração, transmissão, distribuição, encargos setoriais e impostos.

X
Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) homologou nesta terça-feira (17) o resultado da Revisão Tarifária Periódica da Celesc Distribuição e reajustou em 5,65% a tarifa de energia elétrica do consumidor catarinense. Conforme a Celesc, o reajuste será aplicado a partir do próximo domingo (22), até o dia 21 de agosto de 2022. As informações são do portal ClicRDC.

Conforme informou a Celesc, o reajuste, abaixo das empresas de porte similar à Celesc e dos índices de inflação, se deve, além de outros fatores, à ação judicial promovida pela Companhia, que visou excluir o ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS. A atuação diligente por parte da Distribuidora trouxe um crédito, que foi repassado em caráter extraordinário aos seus clientes, onde houve um alívio na conta de energia. A empresa ainda informou que caso não fosse realizado, neste momento, o repasse de valores decorrentes deste crédito, o efeito do reajuste na tarifa seria superior a 14%.

A tarifa paga pelo consumidor precisa cobrir os custos de geração, transmissão, distribuição, encargos setoriais e impostos. Os itens que mais impactaram para a composição da revisão foram os custos de aquisição de energia, os componentes financeiros e os encargos setoriais. Todos fazem parte da Parcela A, na qual a distribuidora não tem gerência ou gestão.

Destaca-se que os valores destinados a atividade da Distribuição (Parcela B), ou seja, que a Celesc recebe para a operação e manutenção do sistema elétrico, realização de investimentos em novas redes de energia e custeio das despesas operacionais representam apenas 0,91% do efeito médio do reajuste. A cada R$ 100,00 pagos pelo consumidor, R$ 14,50 ficam com a Empresa para custear operações e realizar investimentos. O restante é repassado para outros agentes do Setor Elétrico.

Nos últimos dois anos (2019 e 2020), o efeito médio ao consumidor residencial, que representa cerca de 80% dos clientes da Celesc, foi de – 2,79%. Com o reajuste em 2021, de 5,19%, observa-se que, nos últimos três anos, para este grupo de consumidores (residenciais), o reajuste Celesc foi de 2,26%, bem abaixo dos indicadores inflacionários e de outras empresas de distribuição do setor elétrico.

Segundo a Companhia, a tarifa residencial da Celesc permanece em patamar inferior ao dos dois principais índices de inflação: IPCA e IGP-M. Se comparados os principais reajustes acumulados dos últimos 12 meses (agosto de 2020 a julho de 2021), com outros itens de produtos e serviços, medidos pelo IPCA, a tarifa tem um efeito médio abaixo da inflação. A variação acumulada da gasolina, por exemplo, foi de 39,65% e do gás de botijão foi de 29,29%. Analisando as demais distribuidoras do país que já tiveram reajustes em 2021, a média publicada pela ANEEL foi de 8,95%.

Fonte: ClicRDC

economia

Setor de serviços cresce 17% em SC no acumulado do ano, aponta IBGE

O crescimento catarinense foi o quarto maior entre todos os estados. A média nacional ficou em 10,7%

economia

PIB de Santa Catarina avança acima da média nacional e chega a 9%

Santa Catarina ocupa um das melhores posições de crescimento econômico no cenário nacional

economia

Secretaria da Agricultura de SC anuncia interdição de 10 áreas de cultivo de moluscos

A interdição é necessária quando é detectada uma concentração de ficotoxina Ácido Okadaico acima dos limites permitidos nos cultivos de moluscos bivalves.

economia

Lojistas de SC preparam promoções para a Semana do Brasil 2021

Com descontos similares aos da Black Friday, o evento está na terceira edição e pretende movimentar a economia em um mês de resultados tradicionalmente baixos para diferentes setores.

Mais notícias

Cidades

Projeto que cria emendas impositivas no orçamento de Itapema é aprovado

Projeto que cria as emendas impositivas em Itapema passou por primeira votação no final de agosto,

Geral

Sucuri gigante digerindo capivara é flagrada por empresário em rio

Empresário explicou que a hipótese da sucuri estar digerindo uma capivara foi levantada por causa do tamanho da presa