keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Estupro coletivo de estudante de 14 anos durou até duas horas, diz polícia

O estupro de uma estudante de 14 anos cometido por pelo menos seis suspeitos, no morro do Cantagalo, zona sul do Rio de Janeiro, pode ter durado até duas horas. É que garante a policia civil depois de dar início às investigações. As informações são do portal Metrópoles e do Jornal Extra. Os acusados, três deles menores de idade, alegaram que as relações sexuais com a adolescente foram consensuais.

A menina, conforme o que foi apurado, saiu de casa com duas amigas em 27 de setembro, sem o consentimento dos pais. As três foram a um local conhecido como Ladeira, onde jovens se reúnem para beber, dançar e conversar. Chegando ao local, encontraram os acusados, os quais já conheciam, inclusive os menores. A vítima e os homens teriam ingerido “Ousadia”, uma bebida com teor alcoólico de 13,5%, misturada com vodka. As amigas da menina disseram não ter bebido e que foram para uma festa na favela.

Os rapazes teriam levado a adolescente para a laje de uma casa em construção, às 3h, onde teria sido abusada, já inconsciente. A garota conta que, ao retornar a lucidez, percebeu que estava em cima da mesa e sendo abusada por eles. Pouco depois das 5h, a vítima, rodeada de crianças de 6 e 7 anos que pediam socorro por ela, foi encontrada pelas amigas. Ao receber a filha, visivelmente debilitada, a mãe imediatamente levou a garota para o Hospital Municipal Miguel Couta, onde ficou internada por três dias.

De acordo com o delegado Felipe Santoro, os depoimentos, laudo pericial e provas colhidas corroboram a versão apresentada pela vítima. Com isso, em menos de 72 horas, os responsáveis pelo estupro foram identificados e tiveram as prisões decretadas pela Justiça.

Mais notícias