keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Homem é condenado 14 anos de prisão após matar e queimar o corpo da esposa em uma fogueira

Ele queimou e ocultou o corpo da companheira em um matagal próximo a residência

X
Ilustrativa
Siga-nos no google-news

Nesta quarta-feira, o Tribunal do Júri da Capital atendeu ao pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), e condenou o José Odair da Rold a 14 anos e oito meses de prisão no regime fechado pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver. O réu matou, queimou e ocultou o corpo da companheira em um matagal próximo a residência do casal localizada em um sítio no Ribeirão da Ilha, no Sul de Florianópolis.  

A ação penal ajuizada pela da Promotoria da 36ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital relata o crime ocorreu na noite de 15 de abril de 2019, na moradia do casal, um sítio no bairro Ribeirão da Ilha, em Florianópolis. No dia seguinte ao crime, o réu registrou o desaparecimento da vítima. Ao longo das investigações do desaparecimento, o acusado confessou e descreveu como realizou o assassinato à Polícia Civil. Segundo ele, após discussão, agrediu a vítima, ela caiu no chão e chocou a cabeça em uma pedra, o que causou a morte da companheira, tese essa que foi combatida pelo ministério público e também afastada pelos jurados.  

Rold declarou que após conferir que a vítima não estava mais respirando, montou uma fogueira com pedaços de madeira, colchão e entulhos, jogou gasolina e colocou o corpo da companheira em cima dos objetos e em seguida ateou fogo e fez uma grande fogueira até destruir totalmente os restos mortais da vítima.  

No dia seguinte, enterrou as cinzas e fragmentos carbonizados do cadáver em um matagal próximo ao sítio onde moravam. O marido justificou tal ato como a realização de um sonho da companheira, que, segundo ele, queria ser cremada e ter suas cinzas espalhadas na natureza.

No Julgamento, o Promotor de Justiça Diego Henrique Siqueira Ferreira sustentou que o acusado praticou os crimes de homicídio, qualificado por tratar-se de feminicídio, e ocultação de cadáver. O Tribunal do Júri da Capital aceitou os argumentos do Ministério Público e condenou o acusado José Odair da Rold a mais de 14 anos de prisão.  

“O Ministério Público de Santa Catarina consegue a condenação do indivíduo que matou e queimou a companheira, até não restar absolutamente nada, dentro de uma fogueira. A sensação é de dever cumprido e resposta dada pela sociedade. O Ministério Público de Santa Catarina elogia e parabeniza os jurados, que bem representaram a Capital, e demonstra que juntos poderemos sempre estar combatendo esse gravíssimo crime que é o feminicídio. A sensação que tive ontem foi a de que éramos o Ministério Público e os jurados contra tudo e contra todos e deixei isso bem claro para o Conselho de Sentença. E é por isso que a sociedade tem que contar com um Ministério Público forte e combatente, pois somos a última trincheira no Tribunal do Júri. Mais. Somos a palavra da vítima que teve a vida ceifada”, considerou o promotor de Justiça. 

Para ele, mais importante, além da condenação do réu, foi que, agora, os filhos conseguirão obter a certidão de óbito da mãe, tendo em vista que até o julgamento, todos os laudos foram inconclusivos em afirmar se os restos mortais encontrados eram da vítima. “O Ministério Público comprovou que, sim, eram da vítima. Hoje, a justiça foi feita, especialmente em relação à vítima e seus familiares, que, infelizmente, parecem ser esquecidos pelo processo penal brasileiro”, finalizou o Promotor de Justiça. 

Fonte: Clicsc

Geral

Fundador da Vinícola Girola morre aos 93 anos em SC

Ele deixa esposa, 10 filhos, 14 netos, 2 bisnetos, familiares e amigos enlutados

Geral

Santa Catarina avalia incluir rota direta para o Caribe

Copa Airlines é uma das principais companhias aéreas da América Latina, e faz rota entre a América do Sul e o Caribe e a América do Norte

Geral

Projeto confirma que plástico é o principal poluente dos costões de Balneário Camboriú

A identificação e limpeza dos pontos que acumulam resíduos nos costões rochosos começaram em agosto de 2021 e terminaram em junho de 2022

Geral

FG Big Wheel doa uma tonelada de alimentos para instituições da região

As doções foram feitas na promoção do aniversário de Balneário Camboriú

Mais notícias

Tempo

SC pode ser atingida por novo ciclone nesta semana

A semana começa quente e abafada, mas logo dá lugar a uma frente fria, que vem acompanhada de temporais e muitas nuvens

Segurança

Furto de fiação elétrica causa desabastecimento de água em cidade catarinense

A SESAN acionou a polícia, que investiga o caso para que sejam aplicadas as medidas legais contra o criminoso