keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Justiça de SC acolhe recurso de Luciano Hang e anula decisão de juíza no caso do Jornal Folha de São Paulo

Durante o julgamento foi mencionado pelo advogado de Hang, trecho do Acórdão do Tribunal Superior Eleitoral que reconheceu não existir nenhum elemento que possa sustentar as acusações de disparos em massa

X
Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) acolheu, nesta terça-feira, 9, o recurso do empresário Luciano Hang e anulou a sentença da juíza, Andréia Regis Vaz. A magistrada negou o direito de resposta do empresário, para a reportagem do Jornal Folha de São Paulo, que o acusou de financiar disparos em massa no Whatsapp. A matéria foi publicada em outubro de 2018.

O caso tramita em paralelo à ação de indenização, na qual a Folha de São Paulo já foi condenada ao pagamento de indenização ao empresário pela falsidade da acusação. Na reportagem não há nenhuma prova que o empresário tivesse qualquer envolvimento com o tema a publicação. 

Durante o julgamento foi mencionado pelo advogado de Hang, Murilo Varasquim, trecho do Acórdão do Tribunal Superior Eleitoral que reconheceu não existir nenhum elemento que possa sustentar as acusações de disparos em massa. Em referida decisão o Ministro relator destacou que as “matérias jornalísticas publicadas em veículos de comunicação eventualmente vinculados ideologicamente com determinado partido e/ou candidato – sobretudo quando essas se baseiam exclusivamente no anonimato dos interlocutores, dos declarantes e dos partícipes das referidas conversas, diálogos e denúncias”.

Em outra passagem os Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmam o seguinte sobre Luciano Hang e a Havan: “ao indicar quais seriam as empresas que alegadamente teriam participado do negócio ilícito – porquanto sustentou haver mais de uma –, soube mencionar apenas as Lojas Havan. Em relação a esta última, não foi declinado nenhum fato concretamente descrito e comprovável”.

“Essa decisão mostra que o meu envolvimento neste caso tinha um único intuito: manchar a minha honra e da Havan. Qualquer veículo de imprensa ético busca ouvir as partes envolvidas durante uma reportagem. Mas o Jornal Folha de São Paulo ignorou totalmente a prática o jornalismo sério ao divulgar uma notícia sem provas, cujo objetivo era me acusar e já condenar. Fico feliz que o meu recurso foi acolhido e a sentença anulada. Tenho convicção que o Poder Judiciário vai reconhecer a mim um direito comum a qualquer cidadão, que é dar a sua versão dos fatos.”

Fonte: Clicsc

Geral

Santa Catarina registra segunda morte por febre amarela

Diagnóstico foi confirmado pelo Lacen/SC (Laboratório Central de Saúde Pública)

Geral

Oceanic Atrativos parabeniza Grupo CCR pela concessão do Aeroporto Internacional de Navegantes

Grupo Oceanic possui hoje em Balneário Camboriú três atrativos: o Oceanic Aquarium, Classic Car Show e a Pizza do Pirata

Geral

Equipamentos com tecnologia de informática forense são entregues para Instituto Geral de Perícias de SC

A informática forense representa 20% da demanda pericial do Instituto de Criminalística em Santa Catarina.

Geral

Vacinação contra a Covid-19 pode ser agendada de forma online em São José

No site, o cadastro está liberado para todos, porém agora o QR-Code está sendo enviado via Whatsapp.

Geral

Ministério Público Federal dá prazo para Casan solucionar novo vazamento de efluentes na Lagoa da Conceição

Após denúncia recebida pelo MPF, a procuradora da República em Santa Catarina Analúcia Hartmann oficiou a companhia, requisitando vistoria e providências imediatas para solução de um extravasamento em tubulação localizada abaixo do trapiche da Cooperbarco.

Mais notícias

Utilidade Pública

Procon de São José atende com agendamento prévio

A medida é necessária para evitar aglomeração de pessoas, sendo que o atendimento deve ser marcado pelo Whatsapp (48) 98477-7790

economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria

Cidades

Audiência Pública discute LDO e PPA em Porto Belo

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, - LDO, estabelece as metas e prioridades da Administração Pública para o exercício financeiro seguinte, orientando a elaboração e execução do Orçamento