keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Justiça decreta prisão preventiva de casal suspeito de agredir bebê de 3 meses em Caçador

Pedido do MPSC foi feito durante a audiência de custódia e o casal foi preso

X
Divulgação
Siga-nos no google-news

A Justiça decretou a prisão preventiva do casal suspeito de agredir um bebê de 3 meses na última segunda-feira (18), em Caçador. O pedido foi feito pelo Ministério Público de Santa Catarina e Polícia Civil. A criança, que foi transferida para o Hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis, não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu nesta quinta-feira (21).

O pedido do MPSC foi feito durante a audiência de custódia e o casal foi preso. De acordo com o Promotor de Justiça da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Caçador, Marcio Vieira, “as circunstâncias evidenciadas no processo dão conta da materialidade e autoria delitiva por parte dos suspeitos. Aliados a esses fatores, o clamor do crime e a possibilidade de reiteração criminosa, especialmente contra outras crianças sob a guarda dos investigados, motivam o pedido de preventiva”, explica.

A mãe do bebê é de origem venezuelana e trabalha no Brasil. Ela contou que deixou o filho com o casal por volta das 10h20 e que recebeu uma ligação às 14h. Na conversa, a suspeita contou que levou o bebê para o Hospital Maicé, pois ele estaria com dificuldades para respirar.

No hospital, após os primeiros exames médicos, foi possível identificar várias lesões corporais, conforme informado pelo MPSC. A Polícia Civil foi acionada e o homem de 22 anos e a mulher de 19 anos foram presos em flagrante.

Com o pedido do MPSC, a prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva. Dessa forma, o homem permanece no presídio masculino de Caçador e a mulher continua no presídio feminino de Chapecó. Ambos estão à disposição da Justiça. O bebê segue na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis, sob cuidados médicos. Não foram divulgadas mais informações sob o estado de saúde da vítima.

Promotoria da Infância e Juventude

Foram instaurados três procedimentos para apurar, respectivamente, a situação do bebê, a situação das duas filhas dos suspeitos e se outras crianças que eram cuidadas pelo casal. A Promotoria da Infância e Juventude da Comarca de Caçador informou que um dos objetivos é identificar porque o bebê e outras crianças estavam sob cuidados de terceiros e não em Centros de Educação Infantil da Rede Pública Municipal.

Fonte: Clicsc

Geral

Projeto “Composteira” promoverá em agosto uma série de ações em Bombinhas

Iniciativa oferecerá oficinas gratuitas de compostagem e movimento, além de exibições de um doc-performance e bate-papo com o público

Geral

Casan orienta população sobre saneamento no aniversário do Jardim Botânico de São José

A missão é colaborar com a despoluição do Rio Araújo, de São José, orientando a população quanto à correta ligação na rede de esgoto e promovendo a utilização do sistema de tratamento individual nos imóveis desprovidos de rede coletora

Geral

Ação do MPSC ajuda 48 cães que viviam em situação de maus-tratos a serem adotados em SC

Em 2021, o MP ajuizou ação penal e ação civil pública para garantir o direito dos animais, resguardar a saúde pública e atribuir aos acusados as penalidades previstas

Mais notícias

Brasil

STF vota nesta quarta-feira reajuste de salários de ministros e juízes

Último aumento de salário dos ministros do Supremo ocorreu em 2018, com percentual de reajuste de 16,38%