keyboard_backspace

Página Inicial

Sem categoria

Monge indiano realiza palestra no Mercado Público de Itapema

O líder espiritual indiano Srila BV Vana Gosvami Maharaj é o palestrante desta sexta-feira (29) no Festival da Paz e Amor Transcedental.

O líder espiritual indiano Srila BV Vana Gosvami Maharaj é o palestrante desta sexta-feira (29) no Festival da Paz e Amor Transcedental. O evento que tem apoio da prefeitura de Itapema é gratuito e começa a partir das 20h, no Mercado Público, no centro da cidade.
Esta é a primeira vez que o monge vem a Itapema. Além da palestra sobre espiritualidade, os participantes e convidados poderão apreciar alimentação vegetariana, cantar e dançar os tradicionais mantras ligados ao hinduísmo. A expectativa dos organizadores é receber um público acima de 250 pessoas.
Para a gestora de Cultura, Vanessa Correia, o evento mostra o governo municipal com a diversidade étnica e religiosa. “Hoje, é um dia muito especial e auspicioso em Itapema, porque estamos recebendo a ilustre presença do monge e guru indiano Srila Bhaktivedanta Vana Gosvami Maharaj para uma noite de muita alegria”, comenta.
O PALESTRANTE
Bacharel em Economia pela Universidade de Calcutá em 1980, Srila Vana Maharaja nasceu em uma família de brahmanas Vaishnavas, no distrito de Midnapura da Bengala Ocidental em 2 de janeiro, 1959, perto do pada tirtha de Caitanya Mahaprabhu.
Desde sua juventude, Vana Maharaj esteve muito ligado a Sri Caitanya Mahaprabhu e Nityananda Prabhu e adorava Seus pés de lótus. Os pés de lótus do Senhor são chamados tirtha-pada, porque sob sua proteção, existem centenas e milhares de pessoas santas que santificam os lugares sagrados de peregrinação.

Mais notícias

Utilidade Pública

Procon de São José atende com agendamento prévio

A medida é necessária para evitar aglomeração de pessoas, sendo que o atendimento deve ser marcado pelo Whatsapp (48) 98477-7790

Segurança

Diarista encontrada morta no rio Itajaí-Açu teria pegado carona com conhecido

Prisão do assassino pode ocorrer nos próximos dias, segundo a Polícia Civil