keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Mulher que estava desaparecida no Alto Vale foi assassinada, diz Polícia

Um suspeito foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver

X
Reprodução

A moradora de Agronômica que desapareceu em julho do ano passado no Alto Vale do Itajaí foi assassinada, informou em nota nesta segunda-feira (1º) a Polícia Civil. A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Rio do Sul concluiu o inquérito que investigava o caso. Um suspeito foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Vanisse Venturi, 39, desapareceu da casa onde morava, próximo à BR-470, na manhã do dia 23 de julho. Ela sumiu do imóvel apenas com a roupa do corpo enquanto os filhos de 12 e 18 anos ainda dormiam. O caso, que permaneceu por meses envolto em mistério, mobilizou forças de segurança da região.

Segundo a nota divulgada pela polícia, Vanisse teria sido morta entre a noite do dia 22 e a madrugada do dia 23 de julho. A Polícia Civil também informou que o corpo dela ainda não foi encontrado. O inquérito policial, de 345 páginas, segue agora para análise do Ministério Público e Poder Judiciário. A polícia não informou qual foi a motivação do crime, tampouco se o suspeito indiciado pelo homicídio tinha alguma relação com a vítima.

Fonte: Clicsc

Segurança

Homem é preso por furto a bancos em Santa Catarina

O homem de 29 anos foi autuado em flagrante por furto a banco

Segurança

Dupla de traficantes é presa no Oeste de SC

Os investigados foram conduzidos para a Delegacia de São José do Cedro

Segurança

Homem é preso após estrangular esposa e ameaçar a filha do casal

Ele foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Polícia de Jaraguá do Sul

Segurança

Festa com 70 pessoas é encerrada pela Guarda Municipal em Porto Belo

Populares denunciaram a festa na residência que reunia 70 pessoas

Mais notícias

Geral

Escola e Unidade de Saúde de Piçarras suspendem atividades por causa dos alagamentos

A Defesa Civil está fazendo um mapeamento das áreas mais atingidas e a Secretaria de Obras trabalha para liberar os acessos.