keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Preparem o bolso: Ambev anuncia aumento no preço da cerveja

Dona das cervejas Brahma , Skol e Stella Artois, vai aumentar preço a partir de outubro

X

O aumento no preço dos insumos, a escassez de embalagens e o custo da energia devem deixar a cerveja mais cara neste ano, segundo estimativas de produtores e de entidades do setor. O impulso da moeda norte-americana afeta diretamente o custo dos commodities, como o milho, a cevada, as leveduras e o alumínio, que são base da cadeia de produção da bebida.

Embora a inflação da bebida em 2020 tenha sido de 1,94%, segundo o IBGE, o mercado deve reposicionar os preços neste primeiro semestre, e o aumento ao consumidor final deve ficar entre 10% e 15%, seguindo a tendência de aumento dos alimentos.

“A constante alta do dólar gerou impacto no custo dos commodities, sem contar o custo de energia elétrica, que também aumentou. Esses fatores têm influência direta no preço das bebidas. Se foi possível segurar até o momento, certamente o impacto vai desaguar em 2021″, diz o diretor da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) Carlo Enrico Bressiani.

E ele complementa: “O Brasil é um país fechado, cheio de burocracia e que enfrenta problemas com a variação cambial. Quem sofre mais são as pequenas empresas, porque a maioria não tem contratos de compra e fornecimentos mais estáveis e adquire produtos conforme a demanda. Mas até os grandes terão de aumentar o preço para o consumidor final”.

O produtor e sommelier de cervejas e presidente da Federação Brasileira das Cervejas Artesanais, Marco Falcone, explica que a maioria dos produtos utilizados na fabricação das cervejas é importada e negociada na moeda norte-americana, sofrendo diretamente com variação cambial. O dólar americano era cotado a R$ 4,02 em janeiro de 2020 e fechou o ano passado custando R$ 5,45.

“Nós temos um viés inflacionário muito relevante, porque os produtos são indexados em dólar, e a cerveja vai sofrer com aumento dos insumos importados. Eu falo de 13% de aumento médio em todo o setor. O que não é pouca coisa”, observa.

Falcone endossa o que diz o diretor da ESCM sobre o repasse dos valores. Para ele, os produtores estão no limite e, por questão de sobrevivência das pequenas cervejarias, os aumentos não poderão ser mais adiados.

“Vamos tentar, num primeiro momento, apenas resgatar os preços normais, para não causar uma retração muito brusca no consumo. O nosso propósito é tentar minimizar o impacto, mas eu acredito que o setor não tem mais fôlego pra não promover aumentos nos próximos meses”, adverte.

Geral

Fort Atacadista patrocina nova etapa do “Limpeza dos Mares” na praia de Canasvieiras

A 27ª etapa do projeto liderado pela ACATMAR também passará pela Ilha do Francês

Geral

Vídeo: Homem xinga transexual em Balneário Camboriú e apanha de amigo homossexual da vítima

Um homem apanhou após dirigir comentários homofóbicos a uma transexual que tirava fotos em Balneário Camboriú. Vídeos mostram o momento do xingamento e, depois, o amigo da vítima partindo para cima do homem. “Na hora […]

Geral

Vídeos mostram momento em que bombeiros salvam bebê de um mês engasgado com leite materno

A criança foi conduzida para o hospital São Sebastião para avaliação médica

Geral

Caçadores alimentavam tucano raro com ração de cachorro em SC

O animal apreendido será entregue à Polícia Militar Ambiental para as devidas providências

Geral

Vídeo: Tubarão passa no meio das pernas de surfista na Praia Central de BC

Animal ainda bateu com o rabo nas costas do surfista

Mais notícias

Segurança

Cachorrinho é sequestrado por bandidos em Jurerê Internacional em Florianópolis

Animal foi levado pelos bandidos, que também roubaram relógio, brincos e um computador

Segurança

Adolescente que confessou ter matado pai a facadas pediu para ir ao velório

Pedido foi negado na Justiça; No documento, juiz diz, ainda, que, “ao desferir as facadas como fez, ela já se despediu do pai”