keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Previsão climática indica verão com chuva abaixo da média em boa parte de Santa Catarina

O documento ressalta que a chuva será mal distribuída em todas as regiões neste verão

X
Divulgação
Siga-nos no google-news

O verão em Santa Catarina será de chuvas abaixo da média em boa parte do estado e temperaturas acima da média principalmente no Oeste. Segundo o boletim de previsão climática da Epagri/Ciram, esta região deve enfrentar nos próximos três meses chuva abaixo da média climatológica. No Meio-oeste, Planalto Sul, Planalto Norte e Alto Vale do Itajaí a chuva fica próxima a abaixo da média. Já no Litoral, Médio e Baixo Vale do Itajaí a chuva deve permanecer próxima a acima da média.

O documento ressalta que a chuva será mal distribuída em todas as regiões neste verão. Os dias ensolarados do Oeste ao Planalto seguirão frequentes. Por outro lado, no Litoral e Vale do Itajaí a variação de nebulosidade será mais presente, com episódios de chuva devido à circulação marítima (transporte de umidade do mar para continente), especialmente em janeiro.

Os meteorologistas destacam que nesta época do ano, sobretudo em janeiro, é alta a incidência de temporais com raios, granizo e ventania em SC. Por vezes ocorrem acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo. Por isso, a Epagri/Ciram recomenda o acompanhamento diário dos boletins e informações disponibilizados no site.

A temperatura deve ficar entre próxima a acima da média climatológica em SC entre janeiro e março, sendo o Oeste a região com maior probabilidade de temperatura acima da média. No Litoral o calor deve ficar próximo à média climatológica.

As massas de ar quente serão frequentes e duradouras, com pelo menos três ondas de calor, caracterizadas por dias consecutivos de temperatura alta, inclusive no período noturno. Essas massas de ar devem ser mais secas no Oeste, aumentando o risco de incêndios na região.

Médias históricas

Em janeiro e fevereiro o regime de verão já está estabelecido e as chuvas convectivas (de curta duração) ocorrem com mais frequência entre a tarde e a noite, e por vezes na madrugada. A média mensal de janeiro é de 150 a 210 mm do Oeste ao Planalto e no Litoral Sul, e de 170 a 250 mm na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Litoral Norte. Em fevereiro, a média mensal é de 150 a 190 mm no Oeste e Meio-oeste, de 130 a 170 mm nos Planaltos Sul e Norte e Vale do Itajaí, e de 170 a 250 mm no Litoral.

Em março as chuvas de verão (convectivas) diminuem e, principalmente a partir da segunda quinzena, as frentes frias chegam com maior frequência ao Sul do Brasil, sendo responsáveis pela maior parte da chuva em SC, com média mensal variando de 110 a 150 mm do Oeste ao Planalto e Vale do Itajaí, e variando de 130 a 210 mm no Litoral do Estado.

 No verão diminuem as condições atmosféricas para formação de ciclones extratropicais no litoral Sul do Brasil, com condições mais favoráveis à formação dos ciclones subtropicais no litoral do Sudeste.

O fenômeno La Niña deve continuar atuando durante os meses de verão, com pico máximo em janeiro, perdendo força e entrando em neutralidade nos meses de outono, que começa no dia 20 de março, às 12h33.

Fonte: Clicsc

Geral

Fundador da Vinícola Girola morre aos 93 anos em SC

Ele deixa esposa, 10 filhos, 14 netos, 2 bisnetos, familiares e amigos enlutados

Geral

Santa Catarina avalia incluir rota direta para o Caribe

Copa Airlines é uma das principais companhias aéreas da América Latina, e faz rota entre a América do Sul e o Caribe e a América do Norte

Geral

Projeto confirma que plástico é o principal poluente dos costões de Balneário Camboriú

A identificação e limpeza dos pontos que acumulam resíduos nos costões rochosos começaram em agosto de 2021 e terminaram em junho de 2022

Geral

FG Big Wheel doa uma tonelada de alimentos para instituições da região

As doções foram feitas na promoção do aniversário de Balneário Camboriú

Mais notícias

Animal

Homem ganha R$3 mil de recompensa após achar “Elvis”, papagaio desaparecido em Florianópolis

O vizinho afirmou que o pássaro estava no terreno da casa dele desde a noite de sexta (12)

Geral

Fundador da Vinícola Girola morre aos 93 anos em SC

Ele deixa esposa, 10 filhos, 14 netos, 2 bisnetos, familiares e amigos enlutados