keyboard_backspace

Página Inicial

Sem categoria

Projeto que extingue salários de ex-governadores deve ser votado em dezembro

Atualmente os cofres públicos catarinenses desembolsam R$ 3,7 milhões em aposentadoria a oito ex-governadores e às viúvas de outros três

O deputado estadual Mauricio Eskudlark (PR) confirmou que recebeu do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP), a informação de que em dezembro deve ser votado o projeto de lei que trata do término das concessões de aposentadorias e pensões a ex-governadores do Estado.

Atualmente os cofres públicos catarinenses desembolsam R$ 3,7 milhões em aposentadoria a oito ex-governadores e às viúvas de outros três, são R$ 30.471,11 brutos por mês pagos para cada político que já exerceu o cargo de chefe do executivo e R$ 15 mil para cada viúva.

Eskudlark destaca que este é um pedido da sociedade que não admite mais estes privilégios para alguns enquanto setores como a saúde, segurança e educação sofrem com a falta de recursos. “A grande maioria de nossa população contribui uma vida toda para ter uma aposentadoria de um salário mínimo, enquanto estes políticos que ocupam um cargo transitório e bem remunerado, acabam recebendo este valor de forma vitalícia e passando estes direitos a suas esposas”.

Eskudlark afirmou que toda pessoa deve ter sua aposentaria baseada pelo que contribui e o tempo de serviço de sua profissão, e não devido a um cargo público eletivo.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que possui uma emenda de autoria do deputado Mauricio Eskudlark altera o artigo 195, mantendo o auxílio saúde durante o exercício do cargo em caso de doenças graves que o inabilite de suas funções. Porém, encerrado o mandato, cessam todos os direitos a qualquer tipo de remuneração ou subsídio em razão do cargo por ele exercido.

Eskudlark cobrou da Celesc a constante falta de energia elétrica nos municípios

 Os problemas de falta de energia em diversos municípios catarinenses foram tema do deputado Mauricio Eskudlark (PR) nesta semana. “Nosso gabinete vem recebendo diversas comunicações das constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica pelo Estado. Camboriú, por exemplo, ficou duas vezes sem energia elétrica esta semana, causando transtornos à população e prejuízos financeiros a empresários. Mas, há relatos de problemas também em Salete, Taió, Canoinhas, Mondaí, Anchieta, entre outros municípios”, afirma o deputado.

Eskudlark lembrou que há poucos dias os deputados aprovaram a autorização de um empréstimo para a Celesc no valor de US$ 345 milhões, cerca de R$ 1,1 bilhão, em recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e da AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) que serão utilizados para investimentos em infraestrutura energética.

Neste sentido, o parlamentar fez um apelo para que a Celesc tome providências para resolver o problema. “As pessoas estão expressando por meio das redes sociais desalento com relação à situação. Ao que parece, o problema é crônico e espero que a Celesc dê uma atenção pelo menos de forma paliativa até que estes recursos do empréstimo sejam liberados”, conclui Eskudlark.
Foto: AGÊNCIA AL
 
 

Mais notícias