keyboard_backspace

Página Inicial

Sem categoria

Quadrilha que distribuía maconha levava vida de luxo em SC

Operação desarticulou grupo que plantava maconha e revendia em Santa Catarina e Rio Grande do Sul

X

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, em ação conjunta e simultânea com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul e do Mato Grosso do Sul, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 22, a “Operação ALL IN” de repressão aos crimes de tráfico de drogas e organização criminosa. O ponto de partida da investigação foi a apreensão, no primeiro semestre deste ano, de aproximadamente duas toneladas de maconha em poder de traficantes da cidade de Garopaba. Naquela data, foram apreendidos diversos veículos de luxo e aproximadamente R$ 80 mil em espécie.

Nos três Estados, 200 policiais cumpriram 92 ordens judiciais, como mandados de busca e apreensão, de prisão preventiva e medidas cautelares. Em Santa Catarina, os alvos foram abordados em Garopaba, Imbituba, Florianópolis, Palhoça e São José; no Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, São Leopoldo, Gravataí, Cachoeirinha, Passo Fundo e Canoas; e em Mato Grosso do Sul, na cidade de Ponta Porã.

A “Operação ALL IN” resultou na prisão de 23 suspeitos – 18 em Santa Catarina (quatro em flagrante) e cinco no Rio Grande do Sul -, apreensão de 4,5 kg de maconha, 20 frascos de lança perfume, nove pontos de LSD, uma balança de precisão, sete veículos de luxo, seis armas, R$ 68,6 mil e 600 dólares em espécie.

Após dez meses de investigação coordenada pelo delegado Walter Figueiredo Loyola, a Delegacia de Polícia Civil de Garopaba conseguiu identificar 46 integrantes de uma complexa organização criminosa que atuava em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Sendo apurado que em apenas quatro meses a organização negociou entorpecentes totalizando um valor aproximado de R$ 2 milhões.

A “Operação ALL IN” contou com a participação de cerca de 200 policiais civis dos Estados de Santa Catarina (DRP Laguna, DRP Tubarão, DRP Criciúma, DRP Araranguá e DECOD – Florianópolis), do Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, e apoio do Saer-Sul – Serviço Aéreo Policial, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar.

O NOME

O nome “ALL IN” faz alusão a uma jogada de Poker onde se aposta todas as fichas para ganhar de todos os seus oponentes numa única rodada, sendo este o objetivo da operação policial que tem como foco desmantelar numa única ocasião toda uma organização criminosa.

Mais notícias