keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Réu que teria matado transgênero em motel de Florianópolis irá a júri popular por feminicídio

As investigações policiais do crime apontaram que o réu mantinha um relacionamento amoroso com a vítima, mas nutria menosprezo e discriminação por ela devido a sua transgenia.

X
Imagem Ilustrativa

Um homem denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pela morte de uma transgênero em um motel de Florianópolis irá a Júri popular por feminicídio. As investigações policiais do crime apontaram que o réu mantinha um relacionamento amoroso com a vítima, mas nutria menosprezo e discriminação por ela devido a sua transgenia.

A ação penal apresentada pela 36ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital relata o crime, que ocorreu em fevereiro de 2020 em um motel no bairro Campeche. Na ocasião, o réu teria levado a vítima ao motel com o pretexto de manterem um encontro íntimo. Lá, supostamente ele a asfixiou até a morte.

Na sequência, o réu teria tentado ocultar o cadáver da vítima, colocando-o no porta-malas do automóvel, que estava estacionado na vaga de garagem da suíte que ocupavam, de forma a possibilitar a saída do estabelecimento e a retirada do corpo do local sem levantar suspeita. A ocultação do cadáver somente não aconteceu porque o réu foi surpreendido com a chegada da Polícia Civil.

Para o Promotor de Justiça André Otávio Vieira de Mello, o homicídio teria sido qualificado por ter sido cometido por meio cruel e sem possibilidade de defesa pela vítima. Além disso, pesa a qualificadora de se tratar de um feminicídio, pois o suposto autor teria mantido relacionamento amoroso com a vítima, mas apresentava menosprezo e discriminação em relação à condição dela de mulher transgênero e à atividade de prostituição que ela exercia.

Ao proferir a sentença de pronúncia, peça judicial que reconhece a existência de indícios suficientes da ocorrência de crime contra a vida para levar o julgamento a júri popular, o Juízo da Vara do Tribunal do Júri descartou a tese da defesa do réu, que requeria a desqualificação do feminicídio por a vítima ser do sexo masculino.

De acordo com a decisão, a vítima era reconhecida socialmente como mulher e sentia-se como tal, ainda que não tenha realizado cirurgia de redesignação sexual, tendo a jurisprudência de julgados anteriores já reconhecido a ocorrência de feminicídio em casos similares. Foi mantida, ainda, a prisão preventiva do acusado. A decisão é passível de recurso.

Fonte: Clicsc

Segurança

Operação contra tráfico de drogas prende oito pessoas em Brusque

Após a conclusão do último inquérito policial, o Judiciário decretou a prisão preventiva de oito pessoas envolvidas com o tráfico de drogas

Segurança

Vídeo: Carro roubado no RS é recuperado em SC

O motorista, um homem de 36 anos, foi preso por receptação e conduzido para a delegacia

Segurança

Acidente entre carro e carreta deixa um morto e três feridos na BR-470

O acidente ocorreu próximo a um posto de combustíveis no km 145,5 da rodovia federal, em Rio do Sul

Segurança

VÍDEO: Dono chora após encontrar loja arrombada e completamente vazia

Joelson Oliveira da Silva, de 25 anos, chorou ao ver que da loja de roupas, sobrou apenas alguns cabides

Segurança

Duas prisões por associação ao tráfico são cumpridas pela Polícia Civil

A Polícia Civil cumpriu na manhã desta quinta-feira (08) dois mandados de prisão preventiva contra suspeitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico, em Rodeio. A ação é da Delegacia de Polícia da […]

Mais notícias

Utilidade Pública

Procon de São José atende com agendamento prévio

A medida é necessária para evitar aglomeração de pessoas, sendo que o atendimento deve ser marcado pelo Whatsapp (48) 98477-7790

Segurança

Operação contra tráfico de drogas prende oito pessoas em Brusque

Após a conclusão do último inquérito policial, o Judiciário decretou a prisão preventiva de oito pessoas envolvidas com o tráfico de drogas

Geral

Pavimentação asfáltica na rua 440 deve ficar pronta em até 15 dias, no Bairro Morretes, em Itapema

Na obra de 1600 metros também estão previstos a recomposição de meio-fio e padronização de calçadas.