keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Santa Catarina colhe mil toneladas de pitaia na safra 2020/2021

Esse volume comercializado consolida Santa Catarina como um dos principais polos produtores de pitaia no Brasil.

X
Foto: Ricardo Martins

Santa Catarina encerra a safra de pitaia com volume estimado em mil toneladas comercializadas, representando um crescimento em torno de 60% em comparação à safra 2019/2020. Esse volume superou as expectativas da Epagri, que presta assessoria aos produtores dessa fruta, concentrados o Sul do estado. “Foi uma safra com clima bem favorável, com precipitações bem distribuídas. Aliado a isso, boa parte dos pomares implantados entraram na fase adulta acarretando em maior produção”, destaca Ricardo Martins, engenheiro-agrônomo e extensionista rural da Epagri em Maracajá.

O levantamento de produção foi realizado pela Epagri e pelas cooperativas Cooperja, de Jacinto Machado, e Coopervalesul, de Turvo. Segundo Ricardo, esse volume comercializado consolida Santa Catarina como um dos principais polos produtores de pitaia no Brasil. Estimativas preliminares realizadas apontam área de produção em torno de 200 hectares, com cerca de 150 famílias envolvidas. “Em 2021 faremos um levantamento sócio- econômico da cultura da pitaia de forma a caracterizar melhor os dados de produção em no estado”, informa o engenheiro-agrônomo Diego Adilio da Silva, líder do Programa Fruticultura da Epagri no Sul Catarinense.

Na avaliação de Diego, a expansão da pitaia em Santa Catarina, em especial no Sul Catarinense, vem ocorrendo de forma significativa, principalmente devido à organização da atividade em cooperativas, alternativa de diversificação nas atividades econômicas da pequena propriedade rural e assistência técnica permanente nas propriedades.

O principal destino da fruta no mercado interno são as regiões Sul e Sudeste do Brasil. Este ano parte da produção foi exportada para países da Europa e da América do Norte. O extensionista Ricardo afirma que há uma tendência de queda nos preços pagos aos produtores em virtude do aumento de produção e pouca popularidade da fruta. “A pitaia ainda é uma fruta muito desconhecida em diversas regiões do país. Dessa forma, há a necessidade de ampliar o leque de comercialização, principalmente com a exportação. A industrialização também é uma excelente oportunidade para alavancar e agregar valor à cadeia produtiva”, diz ele. A Epagri, inclusive, oferece cursos para orientar produtores no processamento da pitaia e auxilia na prospecção de novos mercados, a exemplo do Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Fonte: Clicsc

Geral

Prefeitura de São José promove o incentivo à alimentação e à agricultura familiar

Atualmente o Município conta com 19 agricultores familiares vinculados, sendo ofertados mais de 30 produtos orgânicos,

Geral

Justiça volta a negar revogação de prisão preventiva de caminhoneiro que arrastou moto na BR-101

O caso ficou conhecido nacionalmente depois que as cenas do caminhão arrastando a moto com o piloto pendurado na porta do motorista, por mais de 20 quilômetros

Geral

Carro de deputado catarinense tem dois pneus estourados na BR-470

O deputado estadual de Santa Catarina, Ismael dos Santos (PSD), teve dois pneus de seu carro estourados após passar em um buraco na BR-470, na descida da Serra de São Miguel, próximo a cidade de […]

Geral

Estranho comportamento do núcleo da Terra tem deixado cientistas intrigados

O estudo foi realizado por sismólogos da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Nature Geoscience

Geral

Vídeos impressionantes mostram navio desgovernado atingindo balsas no Porto de SP

Navio dinamarquês estava carregado com contêineres cheios no momento do acidente

Mais notícias

Geral

Prefeitura de São José promove o incentivo à alimentação e à agricultura familiar

Atualmente o Município conta com 19 agricultores familiares vinculados, sendo ofertados mais de 30 produtos orgânicos,