keyboard_backspace

Página Inicial

economia

Santa Catarina retoma crescimento nas exportações de carne de frango em maio

Em maio, a alta foi de 13% em relação a abril e de 8% em comparação ao mesmo mês de 2020.

X
Foto: Divulgação/Arquivo/Secom

Segundo maior produtor nacional de carne de frango, Santa Catarina ganha espaço no mercado internacional e registra alta de 13% no faturamento com as exportações em maio, em relação a abril. “No mês passado, embarcamos 89,9 mil toneladas do produto, com destino a mais de 120 países, faturando em torno de US$ 156,8 milhões. Manter a competitividade das agroindústrias instaladas no Estado e ampliar os mercados para a produção é um dos nossos grandes objetivos”, assinalou o governador Carlos Moisés.

Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa). “O agronegócio catarinense vive um momento muito especial. A agroindústria segue investindo e ampliando sua capacidade produtiva em Santa Catarina, o que demonstra a pujança do nosso Estado. Os produtos catarinenses se tornaram sinônimo de qualidade em todo o mundo, e isso é resultado de um enorme esforço conjunto do Governo Federal, Governo do Estado, iniciativa privada e produtores rurais. O setor produtivo segue como a maior força de nossa economia, gerando emprego e renda para os catarinenses”, informou o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva.

Em maio, a alta foi de 13% em relação a abril e de 8% em comparação ao mesmo mês de 2020. “Embora ainda exista defasagem em relação ao mesmo período do ano anterior, percebe-se uma recuperação nas exportações catarinenses de carne de frango ao longo deste ano. Tanto que os embarques de maio passado são o melhor resultado desde maio de 2020 em volume, e, desde dezembro de 2019, em receitas”, destacou o analista da Epagri/Cepa, Alexandre Giehl.

O bom desempenho com os embarques se deve principalmente ao aumento nas vendas para mercados importantes. A Arábia Saudita foi o segundo maior mercado da proteína catarinense no mês passado, com um crescimento de 67% na quantidade adquirida (10,3 mil toneladas) e de 68% em receitas (US$ 18,6 milhões), na comparação com abril. Outro destaque foram as Filipinas, com um aumento de 98% no valor arrecadado com as vendas.

Acumulado do ano

De janeiro a maio deste ano, os catarinenses exportaram 400 mil toneladas, faturando mais de US$ 663,7 milhões. Os valores ainda ficam abaixo do desempenho em 2020. Isso é explicado pela queda nos embarques para o Japão e a China.

“A queda no acumulado do ano deve-se, em grande parte, à redução das importações por parte de Japão e China, os dois principais destinos do frango catarinense. Nesses mercados, vem-se observando uma gradativa recuperação, o que tende a favorecer o Estado nos próximos meses”, avaliou o analista Alexandre Giehl.

A maior preocupação de Santa Catarina é quanto aos embarques para a Arábia Saudita, terceiro principal destino, e que vinha apresentando crescimento expressivo nos primeiros meses deste ano. Em maio, a Arábia Saudita anunciou a suspensão da importação de carne de frango oriunda de 11 frigoríficos brasileiros, um deles localizado em Santa Catarina. Até o momento, não foram percebidos reflexos dessa medida sobre os embarques.

Fonte: Clicsc

economia

Porto de Itajaí registra crescimento de 10% em cargas movimentadas no primeiro semestre de 2021

A movimentação em toneladas representou 3.141.965 contra 2.859.865 no mesmo período do ano anterior

economia

Safra catarinense de arroz se mantém estável em 2021, com produtividade superior no Sul de SC

SC permanece na segunda posição entre os estados produtores de arroz, contribuindo nesta safra com aproximadamente 11% da produção nacional.

economia

SCGÁS lança edital de projetos sociais voltado às comunidades lindeiras

O edital, realizado com recursos próprios do custeio da empresa, está disponível aqui e aceita propostas até 6 de agosto de 2021

economia

Porto de Itajaí registra crescimento de 10% em cargas movimentadas no primeiro semestre de 2021

A movimentação em toneladas representou 3.141.965 contra 2.859.865 no mesmo período do ano anterior

economia

Governador libera R$ 62 milhões para investimentos na cidade de Chapecó

Ele salienta que, assim como ocorre em Chapecó, os investimentos do Governo do Estado estão sendo feitos em todas as regiões catarinenses

Mais notícias