keyboard_backspace

Página Inicial

Coluna Pelo Estado

Saúde garante abertura de mais leitos em SC

Leia na coluna Pelo Estado de hoje

X
Divulgação
Siga-nos no google-news

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) anunciou a abertura de mais 47 leitos para atender à população catarinense, sendo que, destes, 20 dedicados ao atendimento neonatal e pediátrico. A ação busca suprir a demanda de forma imediata. Além da ampliação da rede SUS, o Estado está realizando a compra de leitos disponíveis na rede privada que também sofre pressão na assistência. Nesse primeiro momento, foram abertos 6 novos leitos de UTI neonatal, sendo 1 no Hospital Infantil Joana de Gusmão e 5 no Hospital Hélio dos Anjos Ortiz, em Curitibanos; 8 de cuidados intermediários pediátricos, no HIJG; e 6 leitos de UTI pediátrica, no Hospital Pequeno Anjo (Itajaí). Nesta quinta-feira, 22, foram anunciadas a liberação de mais 2 leitos de UTI pediátrica em Lages, no Hospital Seara do Bem; e mais 3 na próxima terça-feira, 28. As ações têm amparo no decreto recém publicado de situação de emergência por 90 dias, que permite mais segurança jurídica para os gestores do estado e dos municípios para ampliação dos serviços de saúde e viabilização da abertura dos novos leitos. O custeio desses espaços é realizado totalmente pelo governo do estado. O investimento total prevê um aporte de R$ 65 milhões entre ações de abertura de leitos, ampliação da rede de atenção básica, combate à dengue e ampliação das campanhas de vacinação. Conforme a SES, a Central de Regulação observa os leitos de forma estadual e não regional. Ou seja, um leito que esteja disponível em Joinville não necessariamente será usado por um paciente de Joinville quando vagar, mas por aquele que tiver um caso de maior urgência. Para isso, a Saúde possui uma rede de absorção integrada e de apoio aos casos mais graves. As transferências são realizadas de acordo com a necessidade e respeitando as condições clínicas do paciente SUS, sendo necessário também o consentimento do familiar.

Margem do rio Itajaí-Açu

A tão esperada reurbanização da margem esquerda do Rio Itajaí-Açu, no trecho entre a Prainha e a Ponte de Ferro, se tornará realidade. O governador Carlos Moisés, acompanhado do prefeito Mário Hildebrandt, garantiu o repasse de R$ 25,5 milhões para a obra que será realizada pela prefeitura. Além do repasse para o Circuito Ciliar da Margem Esquerda, outros investimentos também foram garantidos no maior pacote de ações do Governo do Estado em parceria com o município. Os recursos chegam a R$ 130 milhões. As obras na Margem Esquerda compreendem uma área de 990 metros, incluindo pista de caminhada e para ciclistas, escadarias até a margem do Rio Itajaí Açu, além de 11 mirantes, mobiliário urbano, iluminação pública e paisagismo.

Gás natural

Na próxima terça-feira, dia 28, às 9h, a Câmara de Assuntos de Energia da Fiesc realiza reunião para debater a tarifa de gás natural e as perspectivas de suprimento do insumo para o estado. O tema será abordado pelo diretor-presidente da SCGÁS, Willian Lehmkuhl. O encontro também contará com a participação do diretor da Agência Reguladora (Aresc), Silvio Cesar dos Santos Rosa; e do diretor de regulação e gestão de energia da Celesc, Fabio Valentim da Silva.

Ocesc, 50 anos

A Alesc promoveu, na noite desta quarta-feira, 22, uma sessão especial para celebrar os 50 anos de fundação da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc). Na ocasião, também foram homenageadas 24 personalidades que se destacaram por suas contribuições para o desenvolvimento do associativismo no estado.Oficialmente constituída em 28 de agosto de 1971, a Ocesc atualmente abrange 255 cooperativas filiadas, envolvendo cerca de 3,4 milhões de pessoas, cerca da metade da população do estado.

Abuso sexual

A Comissão em Defesa da Criança e do Adolescente realizou nesta quinta-feira, 23, reunião extraordinária para discutir as ações e os desdobramentos do caso ocorrido em Tijucas envolvendo uma menina de 11 anos, que vem sendo noticiado na imprensa. O objetivo é reiterar o compromisso de garantir em quaisquer circunstâncias a proteção integral e os princípios da prioridade absoluta e do melhor interesse previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) aos menores.

Fonte: Clicsc