keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Segue um mistério os motivos da morte de casal em Itapema

Quando a Polícia Militar chegou ao local da ocorrência, os dois já estavam sem vida

X
Arquivo Pessoal

Segue um mistério os motivos da morte de casal em Itapema. Na madrugada desta quinta-feira (19), um suposto feminicídio seguido de suicídio foi registrado na cidade de Itapema.

Segundo informações da Polícia Militar, o caso aconteceu em uma casa na rua 406G, no bairro Morretes. A vítima, Suzana Aparecida Ribeiro, foi encontrada morta com diversos ferimentos na cabeça e seu companheiro, Valdir Morais Glinke, estava enforcado. Quando a Polícia Militar chegou ao local da ocorrência, os dois já estavam sem vida.

A polícia Civil de Itapema instaurou na manhã desta quinta-feira (19) um Inquérito Policial para apurar um caso. Peritos Criminais estiveram no local, que foi isolado para a realização dos procedimentos de perícia e investigação. Valdir Morais Glinke tinha 42 anos e sua companheira, Suzana Aparecida Ribeiro, tinha 36.

Fonte: Clicsc

Segurança

Vídeo: Homem caminha com bois furtados em avenida movimentada de Florianópolis

Inicialmente, ele afirmou que os animais eram de seus tios. Porém, ele não tinha a documentação para comprovar sua versão

Segurança

Operação identifica 55 licitações fraudadas ao longo de uma década em dois municípios catarinenses

Nos últimos dias, a Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da 2ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção, concluiu uma investigação de delitos de fraudes em licitações nos municípios de Treze de Maio e […]

Segurança

Acidente entre caminhonete e caminhão mata mãe e filha adolescente em SC

O acidente foi entre um Hyundai/Creta e um caminhão Volkswagen/9.170 DRC, que transportava nitrogênio líquido refrigerado

Segurança

Jovem morre esmagado por trator em comunidade agrícola

Antes dos bombeiros chegarem, por volta das 15h20, moradores já tinham removido o homem da parte inferior da máquina

Mais notícias

Segurança

Vídeo: Homem caminha com bois furtados em avenida movimentada de Florianópolis

Inicialmente, ele afirmou que os animais eram de seus tios. Porém, ele não tinha a documentação para comprovar sua versão