keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Sem peruca e abatida; visual da ex-deputada Flordelis na cadeia chama atenção

Ex-deputada segue presa sob acusação de matar o ex-marido

X

O novo visual da ex-deputada federal Flordelis chama atenção na cadeia e tem surpreendido muitas pessoas após a imagem repercutir nas redes sociais desde quarta-feira (1). Sem percura e abatida,  a ex-deputada segue presa em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, onde foi detida no dia 13 de agosto, sob acusações de que matou o ex-marido Anderson do Carmo.

A prisão, decretada pela Justiça, aconteceu dois dias após ter o mandato cassado na Câmara dos Deputados. Ela é acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019. O antes e depois da também pastora que exibia perucas caríssimas chocou os internautas. Antes de ser encaminhada pelos policiais para a Delegacia de Homicídios da cidade, a ex-parlamentar publicou um vídeo nas redes sociais onde negou ter matado o ex-companheiro e pediu apoio e orações. Ela ainda alega que está sendo presa de “cabeça erguida” porque “sabe que é inocente”.

A ex-parlamentar foi transferida da Unidade Prisional Santo Expedito para o presídio Talavera Bruce, em Bangu, no Rio de Janeiro. O pedido parte da determinação da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. As duas unidades prisionais ficam no Complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro.

O assistente de acusação do processo, contratado pela família do pastor Anderson do Carmo, ex-marido de Flordelis, havia solicitado a transferência da ex-deputada para Unidade Prisional Nilza da Silva Santos, em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense. No entanto, a juíza Nearis considerou “inadequada” a opção, “especialmente em razão da distância desta comarca em relação àquela”.

A juíza Nearis ainda reforçou a proibição de qualquer contato entre os réus do processo. Flordelis é acusada da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, morto a tiros em junho de 2019, e responderá por homicídio triplamente qualificado.

O caso também traz considerações de motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, além de tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Mais dez réus respondem pelo assassinato. Rayane, neta da ex-deputada, também acusada de participação no crime, está presa na Unidade Santo Expedito.

Segurança

Poste cai e deixa dois trabalhadores feridos em Itajaí

Os funcionários trabalhavam quando o poste caiu e acabou atingindo os trabalhadores

Segurança

Vídeo: Homem caminha com bois furtados em avenida movimentada de Florianópolis

Inicialmente, ele afirmou que os animais eram de seus tios. Porém, ele não tinha a documentação para comprovar sua versão

Segurança

Operação identifica 55 licitações fraudadas ao longo de uma década em dois municípios catarinenses

Nos últimos dias, a Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da 2ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção, concluiu uma investigação de delitos de fraudes em licitações nos municípios de Treze de Maio e […]

Mais notícias

Geral

Defesa civil de Balneário Piçarras e Celesc iniciam “Operação Primavera”

Ação consiste na poda e corte da vegetação que encobre a rede elétrica

Esportes

Esporte de Itapema tem bons resultados no final de semana

Atletas participaram de várias competições com vitórias em várias modalidades