keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Testemunhas afirmam ter escutado tiros antes de menino ter sido encontrado morto em trilha

A Polícia Civil trabalha agora para identificar o autor dos disparos

X
Arquivo Pessoal

Segundo investigações da Polícia Civil de Caçador, a morte de um menino de 12 anos que caiu de um pinheiro na cidade pode ter sido causada por um disparo de arma de fogo. Testemunhas ouviram disparos próximo do horário em que provavelmente pode ter ocorrido a morte, no último sábado (09).

O menino foi encontrado morto em uma trilha por um homem no sábado. A primeira informação a respeito dos disparos, ocorreu por parte de um menor de idade que estava com a vítima colhendo pinhões no local da fatalidade.

Segundo essa testemunha, os dois estavam colhendo pinhão quando ouviram disparos. A testemunha correu com medo e fugiu.

A provável hipótese da morte do menor é a queda do pinheiro, mas a polícia ainda investiga outros fatos, como por exemplo, se os tais disparos de arma de fogo poderiam – de alguma maneira – ter concorrido para com a fatalidade.

Com a investigação em andamento, o laudo da Polícia Científica pode descartar hipóteses ou indicar outros fatos a serem investigados.

A Polícia Civil trabalha agora para identificar o autor dos disparos.

Fonte: Clicsc

Segurança

Criminosos invadem comércio em Balneário Camboriú e são presos na cidade de Brusque

Três homens e uma mulher, entraram no local, todos com os rostos encobertos. Um deles usava armas de fogo

Segurança

Homem é encontrado morto em barracão em SC

Perto do corpo foram encontrados alguns rolos de fiações de cobre, uma mochila e um alicate

Segurança

Moto é apreendida com mais de R$ 1 milhão em multas e débitos no PR

Somente depois da abordagem os agentes constataram os débitos

Segurança

Fiscalização para coibir transportes clandestinos no município são intensificadas em Navegantes

O secretário da pasta, Joziel José Pereira, explica que constantemente, chegam denúncias no setor

Segurança

Polícia Civil faz operação contra a Farra do Boi e cumpre mandados em Porto Belo

Os investigados podem responder pelos crimes de maus-tratos a animais, com pena prevista de três meses a um ano, e associação criminosa, com pena de reclusão de um a três anos

Mais notícias

Geral

Univali de Balneário Camboriú recebe o Intercom Sul de 16 a 18 de junho

O evento este ano tem como tema as Ciências da Comunicação contra a desinformação

Segurança

Criminosos invadem comércio em Balneário Camboriú e são presos na cidade de Brusque

Três homens e uma mulher, entraram no local, todos com os rostos encobertos. Um deles usava armas de fogo