keyboard_backspace

Página Inicial

Sem categoria

Polícia Civil desmonta esquema ilegal de vendas de medicamentos

A investigação teve início após uma denúncia de um laboratório de manipulação que estranhou a quantidade e a concentração dos medicamentos em uma das receitas falsificadas, pois poderiam trazer riscos à saúde do paciente

A Polícia Civil de Blumenau desencadeou a operação “Falso Ganho” nesta segunda (12), onde desarticulou um esquema envolvendo venda de receitas médicas e atestados médicos falsos em academias. Entre os mandados de busca e apreensão cumpridos, um hospital, uma academia, um laboratório e algumas residências foram investigados. A polícia encontrou atestados e receitas médicas em branco de uma clínica não mais em operação, anabolizantes e uma grande quantidade de seringas.

O delegado Lucas Almeida, da 2ª Delegacia de Polícia de Blumenau, explica que “as receitas eram preenchidas e assinadas por uma ex-funcionária da clínica, fechada há aproximadamente 2 anos, e se utilizavam carimbos médicos falsos”. As receitas depois eram vendidas em academias para a aquisição de medicamentos para emagrecimento, anabolizantes e ansiolíticos.

Segundo a polícia, uma mulher de 37 anos, ex funcionária da clínica, era a mentora do esquema. Um homem de 39, dono de uma academia no Bairro Asilo, fazia o repasse das receitas a seus alunos. A investigação teve início após uma denúncia de um laboratório de manipulação que estranhou a quantidade e a concentração dos medicamentos em uma das receitas falsificadas, pois poderiam trazer riscos à saúde do paciente.

A polícia não descarta o envolvimento ainda de outras pessoas e academias, e o caso continua sendo investigado. O delegado Lucas Almeida ainda afirma que “se comprovado o dolo da pessoa que compra essa receita falsa, ela pode responder pelo crime de uso de documento falso. Os envolvidos serão indiciados pelos crimes de falsificação de documento particular e exercício ilegal da medicina. Participaram também da operação a sub delegacia de polícia Vila Itoupava, a Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) e a 1ª Delegacia de Polícia de Blumenau.

Mais notícias