keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Obra do engordamento chega à Jurerê Tradicional

Para o lado de Jurerê Internacional ser totalmente alargado faltam apenas 60 metros

X
Foto: PMF/divulgação
Siga-nos no google-news

A terceira obra de engordamento de praia de Florianópolis chegou neste sábado (17) à Jurerê Tradicional depois de 2,1 km de alargamento no lado internacional em apenas três semanas. Os serviços conduzidos pela Prefeitura, através da Secretaria de Transporte e Infraestrutura, neste novo trecho começaram em frente à Associação de Pessoal da CAIXA em Santa Catarina e vão seguir em direção à Jurerê Internacional (à oeste).

Para Jurerê Internacional ser totalmente alargada falta apenas completar os 60 metros até o beach club Acqua Plage, o que vai acontecer ao final deste penúltimo trecho das obras. Também vale destacar que, a partir de agora, embora falte aumentar a faixa de areia de somente cerca de um terço da área prevista, ou seja, 1,28 dos 3,38 km de extensão do balneário, o trabalho vai demandar mais tempo.

“Chegamos ao trecho de Jurerê em que a faixa de areia sequer existe, em alguns pontos, o que vai exigir um maior volume de material e mais tempo de serviço que os trechos anteriores”, esclarece o secretário de Transportes e Infraestrutura, Rafael Hahne.

Ao alcançar o Acqua Plage, finalizando o engordamento de Jurerê Internacional, a obra partirá para o seu último trecho, voltando-se em definitivo à direção leste até aproximadamente uns 50 metros do costão de Jurerê Tradicional que faz divisa com Canajurê, que não será alargado por conta do Rio das Ostras.

A draga holandesa Lesse retornou neste sábado de Itajaí, onde tinha ido abastecer para poder continuar com as obras até a sua conclusão total.

Continua em vigor a estratégia de interditar temporariamente as áreas a serem trabalhadas, bem como de liberá-las aos banhistas tão logo forem ficando prontas, após a autorização dos bombeiros, a cada dois a três dias, se possível. O tempo depende do aparecimento ou não de golfinhos na região porque daí é preciso parar momentaneamente as operações. Assim, a administração municipal busca conciliar a execução dos trabalhos com a procura pela praia, e garantir a segurança da população. Neste sentido, aliás, a Prefeitura reforça a importância de dar atenção à sinalização local.

A obra em Jurerê

O alargamento da praia de Jurerê, iniciado no dia 26 de janeiro, será o maior já feito em Florianópolis. É que o aumento da faixa de areia vai abranger os seus 3,38 km – tanto a parte internacional quanto tradicional. A expectativa é a de que as obras recuperem a orla da praia – para que tenha faixa de 40 metros que se estabilize em 30 metros após a conformação natural pela maré – e contenham a erosão marítima. Apenas um pequeno trecho de cerca de 50 metros próximo ao costão que faz divisa com Canajurê não será alargado por conta do Rio das Ostras.

As obras contam com as devidas licenças ambientais provisória e de instalação do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), e autorizações da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Elas representam um investimento de R$ 24,79 milhões, sendo que metade desse valor será pago pelo governo do Estado.

A dragagem corresponde à escavação de areia do fundo do mar com o auxílio de um tipo especial de embarcação, no caso, a draga auto-transportadora de arrasto (tipo Hopper) holandesa Lesse. Ela é resistente às intempéries, o que significa dizer que atua mesmo em dias de chuva. Ao todo, deve ser dragado um volume de 491,22 mil metros cúbicos de areia com a mesma coloração e granulatura (dimensão) da que perfaz a praia, retirado de jazida submarina de até 2,5 metros de profundidade localizada a 1.350 metros de distância da orla.

Esse trabalho pode acontecer 24 horas por dia. Ele funciona assim: após extrair o material, a draga é deslocada até 200 metros da orla – essa distância evita que ela encalhe na areia da praia em si – para ser acoplada a uma tubulação de 450 metros. Mas só a parte da tubulação que flutua sobre a água é que fica posicionada perpendicularmente à praia; o restante da tubulação fica “em terra”, em paralelo à faixa de areia que está sendo alargada. Efetuado o acoplamento, a draga bombeia a areia para transportá-la pela tubulação até o balneário e, na sequência, ela é espalhada por tratores. Sendo que esse processo será repetido quantas vezes forem necessárias até a conclusão da obra.

Outros alargamentos realizados

A praia de Canasvieiras foi a primeira a ser alargada, obra que foi inaugurada em janeiro de 2020. Ela teve a faixa de areia aumentada nos 2,34 km entre Canajurê e o trapiche, com um volume de cerca de 400 mil metros cúbicos de areia. Depois disso, foi feito o engordamento da praia dos Ingleses, beneficiando os 2,87 km entre o Canto Sul, onde ficam as dunas, até 500 metros antes da Foz do Rio Capivari. Na obra, entregue em março deste ano, o volume dragado foi de aproximadamente 500 mil metros cúbicos.

Fonte: Clicsc

Sobre o autor:
Brunela
Brunela Maria
Brunela Maria é jornalista desde 2011 e formada pelo Centro Universitário IESB, em Brasília. Trabalhou no Notícias do Dia, em Florianópolis e na Record TV Brasília. Atua como repórter no portal ClicSC.
Cidades

Santa Catarina celebra a marca de mais de 150 Selos ARTE concedidos pela Cidasc

O reconhecimento ressalta a excelência e a autenticidade dos produtos regionais

Cidades

Arranha-céu de 211 metros de altura em BC parece até ser transparente e foto viraliza

Conheça o prédio de 61 andares que parece ser 'invisível' em Balneário Camboriú

Cidades

Blumenau: Defesa Civil ordena evacuação de casas em zona de deslizamento

As famílias afetadas foram notificadas na última sexta-feira (10) e terão que deixar os imóveis imediatamente

Cidades

Celebrações marcam os 191 anos de história de Porto Belo

Tradicional corte do bolo acontecerá às 15h

Cidades

Inscrições abertas: Itapema busca profissionais para cargos temporários

Os interessados podem se candidatar até 6 de novembro de 2023

Mais notícias

Famosos

Top model catarinense estrela capa da revista americana “V”

O Brasil é destaque na capa da publicação norte-americana V, uma das mais aclamadas do mercado da moda, com a modelo natural de Aurora (SC) Maria Klaumann ao lado da consagrada Isabeli Fontana

Eventos

Ambiente ‘Terroir’ traz a viticultura para a CASACOR SC, em Itapema

Quem assina o espaço é a estreante Agnes Paola Picolotto; mostra de decoração segue aberta para visitação até 11 de agosto