keyboard_backspace

Página Inicial

economia

Programa de apoio à pesquisa, tecnologia e inovação no campo recebe investimento de R$ 4 milhões do governo de SC

Cada projeto poderá ter até R$ 100 mil. Já as ações relacionadas à produção de milho e cereais de inverno contam um aporte maior, chegando a R$ 200 mil.

X
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Santa Catarina é hoje um polo para a pesquisa no campo. Estudos com novas variedades de plantas e espécies mais resistentes têm levado ao aumento na produção, especialmente em pequenas e médias propriedades. Boa parte dessas melhorias é realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). Desde 2007, quando foi implantado o sistema de gestão, já foram lançados 834 projetos pela instituição. 

Para ajudar nesse trabalho, a Fundação Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) lançou o Programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Epagri. O edital contempla também ações ligadas à agropecuária, pesca e maricultura. 

O investimento total é R$ 4 milhões. Cada projeto poderá ter até R$ 100 mil. Já as ações relacionadas à produção de milho e cereais de inverno contam um aporte maior, chegando a R$ 200 mil.

Podem participar da seleção pesquisadores da Epagri, que inicialmente passarão por seleção interna da própria instituição. Os projetos pré-selecionados deverão ser inscritos posteriormente na plataforma da Fapesc. O edital já está disponível no site da Fapesc

“Esta articulação da Fapesc com os órgãos da administração pública como a Secretaria de Agricultura e Epagri busca ampliar as ações de ciência, tecnologia e inovação a partir das demandas da sociedade catarinense. Com certeza teremos projetos que enfrentarão os desafios pertinentes para nosso Estado”, defende o presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen. 

A Epagri tem hoje 13 unidades espalhadas por todo o Estado, focadas em pesquisa aplicada e na busca de soluções para as necessidades dos agricultores e pescadores.

“Então, investir nestas pesquisas é proporcionar a entrega de inovações para trazer ainda mais rentabilidade e sustentabilidade à agricultura de Santa Catarina. Como esse firme objetivo, nossos pesquisadores já estão desenvolvendo seus projetos a serem inscritos no edital da Fapesc para trazer novas soluções que possam continuar a impulsionar a agricultura, que é um dos motores propulsores da economia do Estado”, destaca a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter. 

O edital 14/2021 faz parte do Programa #Fapesc@Gov+Pesquisa&Inovação, que tem como objetivo levar ações de pesquisa e inovação para dentro de órgãos públicos do Governo do Estado. Já foram lançadas chamadas, por exemplo, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Secretaria de Estado de Administração, o Corpo de Bombeiros Militar e a Universidade do Estado de Santa Catarina. 

Foco na produção de milho

O edital lançado pela Fapesc em parceria com a Epagri vai destinar 25% dos recursos exclusivamente para pesquisas relacionadas a cereais de inverno, especialmente para reduzir o déficit de milho em Santa Catarina. Nesse caso, as propostas poderão ter um valor maior, podendo chegar a R$ 200 mil. 

O milho tem importância especial para o Estado por ser a base para a suinocultura e a produção de aves. Felipe Bermudez é um dos 436 pesquisadores da Epagri e tem se dedicado a ampliar a produtividade do cereal em Santa Catarina. 

Atualmente, Felipe tem dois projetos de pesquisa em andamento. Um deles é para lançar novas variedades de polinização aberta e outro para melhorar a qualidade na silagem. “O melhoramento de milho é muito importante para aumentarmos o rendimento (produtividade) sem a necessidade de aumentar a área semeada. No caso dos milhos da Epagri, buscamos também por rusticidade, tendo menores perdas em caso de problemas de solo, falta de chuvas, ou outros imprevistos”, explica. 

Nesses projetos, o objetivo de cruzar vários materiais genéticos e assim criar espécies híbridas. Esse tipo de processo é de longo prazo e pode levar dez anos até conseguir chegar a um resultado final. Depois de concluída, a nova espécie poderá ser destinada aos produtores. Para saber mais, acesse www.epagri.sc.gov.br

Fonte: Clicsc

economia

Koerich anuncia investimentos, ampliação de centro de distribuição e a inauguração de novas unidades em SC

O empreendimento figura como um dos mais modernos projetos do sul do país, inaugurado em 12 de outubro de 2017

economia

Consórcio BC Eventos vence concessão do Centro de Eventos de Balneário Camboriú

O consórcio BC Events é formado pelas empresas Insight Gestão e Consultoria Ltda e Quality Empresarial Ltda.

economia

Comércio catarinense tem alta de 2,8% nas vendas para o Dia dos Namorados

Entre os itens mais procurados para a tradicional data, estiveram na preferência as roupas, calçados, perfumes e flores

economia

Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial

Novo calendário começa nesta sexta-feira, para nascidos em janeiro

economia

Programa Terra Boa inicia distribuição de 200 mil sacas de sementes de milho

Com o Terra Boa, o agricultor recebe até cinco sacos de semente e devolve em sacos de milho no próximo ano, com o produto da colheita.

Mais notícias

coronavirus

SC recebe mais 300 mil doses de vacina e pede para que população tome as duas doses da imunização

O intervalo de aplicação entre a dose um e a dose dois da vacina deste fabricante é de 12 semanas.

Segurança

Com fuzil, deputada de Goiás sobe em helicóptero e dispara: “Eu vou te pegar, Lázaro”

A publicação, que somava cerca de 60 mil visualizações no fechamento desta matéria, gerou críticas dos seguidores da deputada no Instagram